Expedidores precisam estar atentos quanto à fiscalização nas estradas

Multas ambientais para transporte de produtos perigosos de forma irregular podem variar de R$ 100 a R$ 50 milhões

Ao escolher a transportadora e a embalagem para armazenar seus produtos perigosos as empresas precisam ter atenção redobrada para não sofrerem graves penalizações por conta de irregularidades. Ao serem abordados pelas autoridades responsáveis em fiscalizações pelas estradas os caminhões e carretas que estiverem fazendo transporte fora das normas estabelecidas podem ser flagrados e multados.

Apesar da responsabilidade imediata ser da transportadora, engana-se quem pensa que a empresa expedidora não será responsabilizada. Conforme o analista ambiental do Ibama do Espírito Santo, Fabio Wagnitz, na prática, a conscientização deve vir principalmente do expedidor. “Porque, a partir do momento que embarca sua carga em um veículo irregular, ele é corresponsável pelo transporte realizado em condições inseguras e é por isso também que ele é igualmente multado pelos órgãos ambientais”, afirmou em entrevista ao programa ES TV, da TV Gazeta.

Conforme a autoridade, as multas ambientais podem ser severas, chegando aos valores de R$ 100 a R$ 50 milhões.